quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Duas gatas gostosas sexo a três no motel

Meu nome é Flávio e vou começar essa história com alguns dados, vamos dizer assim, pra que tudo fique mais claro na imaginação de cada um: Tenho 22 anos, 1,74m, 80Kg, branco de olhos e cabelos castanhos. Minha namorada se chama Renata, é linda, tem 20 anos, 1,65m, branquinha de olhos azuis e cabelos pretos, magra, seios fartos muito lindos e uma bunda muito gostosinha. Nossa amiga se chama Maíra e também tem 20 anos, mais o menos 1,60m, ruiva de olhos castanhos e pele branca, magra de seios pequenos empinadinhos e uma bunda redondinha. É a primeira vez que escrevo um conto, sempre gostei muito de ler historias aqui no site, mas nunca tive criatividade pra inventar algo e também nunca tinha passado por alguma experiencia que eu achasse merecedora de ser contada aqui. Bom, faz muito pouco tempo, pra ser mais exato umas duas semanas que algo realmente incrível, que eu já desejava a muito tempo aconteceu. No sábado a noite tínhamos um casamento pra ir. No meu carro fomos eu, minha namorada e uma amiga que mora próximo a nós e precisava de carona. Fomos para a cerimonia e logo depois para a festa, ambas as ocasiões acorreram um pouco longe de onde morávamos, até então sem problemas estamos de carro. Por volta de uma hora da manha, percebi que Renata e Maíra já tinham bebido um pouquinho além da conta, estavam um pouco alegres... (eu não bebi nesse dia por medo de blitz por conta da lei seca)... então resolvi que já estava na hora de irmos embora. Nos despedimos dos noivos e saímos, entramos no carro , até ai tudo ótimo, estava me divertindo bastante com as duas que não paravam de falar besteiras. Pouco depois de sairmos de lá , quase que na metade do caminho meu carro começou a dar sinais de estar perdendo a força, o motor não respondia direito comecei a ficar preocupado pois estava no meio de uma avenida em plena madrugada e ainda por cima como com as duas super alegres. Não deu outra o carro parou (meu carro é um Palio 98 bem usado). Por muita sorte a minha eu estava na pista do canto e o melhor de tudo, paticamente em frente a um Motel. Com o carro parado sem telefone de reboque e sem a possibilidade de ligar para alguém, a única coisa que veio na minha mente foi exatamente isso. passar o resto da noite no Motel, pelo menos até o dia claria e eu ter pra quem ligar pedindo ajuda. Juro que naquele momento só pensava na nossa segurança e no que seria melhor. Antes de decidir qualquer coisa perguntei as duas pedindo a opinião delas, que toparam se exitar. Pela primeira vez e espero eu que pela ultima vez tivemos que entrar no Motel empurrando o carro, a mulher da recepção não conteve as risadas, nem ela e nem as meninas que a essa altura ainda estavam rindo de qualquer coisa. Pedi um quarto simples , não tinha muito dinheiro estava meio despreparado, chegamos até em pensar em dois quartos mas não tínhamos dinheiro suficiente. Após estacionar o carro na base do empurra subimos para o quarto. Até então na minha cabeça nenhuma maldade até por que não dava pra acreditar que ia rolar alguma coisa, pois eu namorava a 3 anos e todas as vezes que eu tentei jogar umas indiretas pra Renata sobre a gente fazer uma transa a três... (sempre foi minha maior fantasia)... ela reclamava e cortava logo a conversa. Bom, chegando no quarto a primeira surpresa, minha namorada foi logo dizendo que pra dormir de vestido de festa ia ser difícil e foi tirando o vestido ficando só de calcinha com os seus lindos e fartos seios a mostra, aquilo já me deixou excitado eu amo os seios da minha namorada. Depois de se despir Renata perguntou a Maíra se ela não achava o mesmo, Maíra disse que sim mas se mostrou um pouco constrangida pelo fato de eu estar ali também, minha namorada me surpreendeu mais uma vez, disse que por ela não teria problema dando força a ela pra tirar o vestido também dizendo que ia ser melhor pra ela dormir, eu não acreditava no que estava ouvindo minha namorada sempre tão ciumenta, estava se mostrando tão liberal. Maíra ainda exitou um pouco mais acabou tirando e por minha sorte ela também estava sem sutiã, não pude deixar de observar, olhei sem disfarçar para aqueles seios empinadinhos e aquilo me deixou com ainda mais tesão. Depois de tirar a roupa Maíra disse que iria tomar um banho e foi para o banheiro, enquanto isso eu tirei a minha roupa, fiquei só de cueca tipo short e uma blusa de malha que estava usando por debaixo da blusa social, pra mim também iria ser bastante desconfortável dormir com aquela roupa formal. Renata já estava deitava na cama, passando os canais da TV, quando perguntei a ela como que a gente ia fazer pra dormir, afinal de contas só tinha uma cama, ela me respondeu dizendo que não havia problema algum ela dormiria entre eu e Maíra, eu concordei e deitei na cama... (sempre que a minha namorada bebe , ela fica safadinha, cheia de vontade de foder)... Ela veio me abraçar beijando o meu pescoço e deslizando a mão até o meu pau e começo a acariciar ele por cima da cueca e em pouco tempo ele já estava duro, eu querendo dar uma de inocente disse “ você ta maluca a Maíra ta ai” e ela disse “só um pouquinho amor” com um olhar bem de safada foi descendo até o meu pau me olhando bem nos olhos, botou meu pau pra fora e começou a chupar bem devagar de um jeito bem carinhoso como ela sempre fazia, eu tava cheio de tesão pensando que a qualquer momento a Maíra ia entrar no quarto vendo a gente naquela situação e foi o exatamente aconteceu, eu estava de frente pra porta do banheiro e vi o momento em que ela saiu e fez aquela cara de surpresa, eu olhando ela só de calcinha ficando cada vez com mais tesão enquanto Renata chupava gostoso o meu pau, Maíra completamente sem jeito só conseguiu dizer “desculpa” como que achava que estivesse atrapalhando algo, me surpreendendo mais uma vez Renata não se intimidou, parou de me chupar nesse momento e olhou para ela perguntando se ela se incomodava, Maíra disse que não ainda um pouco surpresa ficando parada em pé, antes de botar a boca de novo no meu pau Renata falou que ela podia sentar na cama. Maíra se acomodou ao nosso lado, ficou sentada com a lindas pernas esticadas em cima da cama, minha namorada me chupava cheia de vontade botando o máximo do meu pau em sua boca, olho para o lado e Maíra ainda um pouco envergonhada tentava agir com normalidade, estava com o controle da TV na mão passando os canais, mas eu percebia que ela não conseguia deixar de olhar para o meu pau enquanto Renata o chupava com muita vontade, estava maravilhoso a situação era muito exitante. Foi quando ficou melhor ainda, minha namorada parou de me chupar e me surpreendeu pela ultima vez... (depois dessa nada mais ia ser surpresa)...virou-se para Maíra e perguntando se ela preferia brincar com a a gente ou ficar ali só olhando, ela ficou vermelha no ato acho que ela também não esperava, gaguejou e não sabia o que dizer, retomou o ar e disse que aquilo tudo deixou ela com muito tesão Renata então chamou ela pra se diverti com a gente fazendo carinho na coxa da Maíra ficando de quatro na cama colou o rosto colado com o dela e as duas se beijaram, eu olhei maravilhado e não perdi tempo tirei a calcinha da Rê e comecei a beijar aquela bunda gostosa descendo e lambendo gostoso aquela bucetinha que eu tanto amo, ela virou pra trás dizendo “vai, chupa minha buceta meu gostoso” continuei por um tempo depois pedi pra elas chuparem meu pau, ficaram as duas sentadas na cama eu de pé e elas engolindo a minha pica e se beijando era uma visão maravilhosa, com cada uma das mão eu acariciava os seios delas Renata levantou enquanto Maíra fazia um boquete maravilhoso e me beijou depois eu beijei os seios dela enquanto acariciava a sua buceta até ela votar a chupar meu pau e então Maíra veio me beija e fiz o mesmo com ela, chupei aqueles peitos empinadinhos enquanto a dedava gostoso ela gemia baixinho no meu ouvido. Renata deitou-se na cama e eu mandei a Maíra chupar ela, ficando de quatro na cama ela chupava gostoso a minha linda que gemia sem parar me dando ainda mais tesão, eu comecei a lamber o cuzinho e a buceta de Maíra que pedia mais e mais... a bunda dela é linda de mais, naquele dia eu pude ver, redondinha maior que da Renata, linda de mais. Cheia de tesão Maíra pediu pra que eu metesse meu pau nela, eu não exitei comecei a meter devagar bem gostoso enquanto Renata gemia de tesão, me olhando nos olhos pedindo pra eu comer a Maíra, nossa que delicia a bucetinha dela era bem apertadinha tive que enfiar bem devagar meu pau, quanto mais eu enfiava mais ela gemia, enfiei tudo até as minhas bolas baterem nela mas bem devagar e fui acelerando aos poucos ela foi pedindo mais rápido acelerei mais ainda estocando forte, Renata sentou ao lado dela e começou a massagear o clitóris da Maíra que gemia loucamente eu fodia ela ainda mais rápido Renata me olhou nos olhos disse que me amava e mandou eu foder a nossa amiga fodi ela mais um pouco, depois mandei ela sentar no meu pau de costas pra mim ela sentou na minha pica e começou a rebolar gostoso falei pra Renata chupar a boceta dela. Tava muito gostoso, aquela bunda maravilhosa virada pra mim rebolando gostoso , não demorou muito ela gozou gritando de prazer. Começamos então a acariciar a Renata, botei ela de quatro Maíra ficou embaixo dela chupando sua buceta enquanto eu lambia o seu cuzinho intercalando com beijos que dava na boca de Maíra, Renata gemia de prazer. Não demorou muito minha namorada pediu pra que eu comesse o seu cuzinho (ela ama sexo anal , sempre me pede)... molhei bastante ele com ajuda da Maíra que enfiava o dedo devagar primeiro um depois dois até ela está bem relaxada, comecei a enfiar meu pau bem devagar naquele cú apertado ela gemia de prazer, acelerei estocando cada vez mais rápido enquanto Maíra chupava sua buceta ela gemia mais e mais pedindo pra eu acelerar e foi o que eu fiz, depois disso botei ela sentada no meu pau com a bunda virada pra mim, Maíra não parava de chupar a buceta de Renata que rebolava muito gostoso como só ela sabe, meu pau já tava pegando fogo. Botei minha linda deitadinha na cama e comecei a comer aquela buceta encharcada , Maíra beijava os seios de Renata enquanto acariciava sua bucetinha, com estocadas fortes fazia ela gemer de prazer a foda tava perfeita tava me segurando pra não gozar, fodia gostoso enquanto ela pedia pra não parar dizendo que já estava chegando sua perna tremia, não parei, Maíra acelerava o carinho até que Renata gozou se tremendo toda. Agora era a minha vez, fiquei de pé na cama pedindo para as duas se ajoelharem em frente ao meu pau, elas começaram a pedir minha porra, pediam leitinho, gozei muito nos rostinhos delas e na boquinha de cada uma. Pedi pra que elas se beijassem e chupassem a minha pica, foi maravilhoso. Minha fantasia tinha se realizado da melhor maneira possível. Depois disso tomamos um banho juntos e fomos dormir os três juntinhos na mesma cama, pela manha por volta de onze e meia saímos do Motel e Maíra foi para casa de Taxi enquanto eu e Renata esperamos meu Pai chegar com um reboque, dissemos que passamos a noite no Motel porque não queríamos incomodar ele de madrugada, oque não deixa de ser verdade.(rs) Bom, foi isso espero ter conseguido passar pelo menos um pouco do tesão que senti nessa transa.

Marcadores: , , , , , , , , ,





0 Comentários:

Postar um comentário

revistasgratisfamosas@gmail.com

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial