domingo, 12 de setembro de 2010

Empregada ninfeta gostosa transando com chefe



Eu tinha uma reunião de amigos. Como o meu marido estava muito gripado, achou melhor ficar em casa. Era uma reunião simples, na casa de um deles, íamos tomar uns vinhos e comer alguns salgadinhos, nada de especial. De vez em quando a gente se encontra para tais reuniões. Acontece que entre os amigos, tem um, já com mais de 60 anos, alto, fortão, cabelos bem grisalhos, que sempre tentava algo comigo. Vivia me mandando e-mails, me elogiando, falando de meu corpo. Eu sempre aceitei seus elogios como de um amigo, nunca pensei seriamente em ter algo com ele. E ele estava lá. Aliás, em todas as reuniões ele era presença constante. E sempre encontrava um jeito de me passar uma cantada de leve, mesmo quando meu marido estava comigo. Quando eu cheguei, ele ao me ver sozinha, abriu um sorriso enorme e fez questão de que eu me sentasse ao seu lado. Fez questão de me servir de vinho e não deixava minha taça ficar vazia. Conversou comigo a noite toda, me contou das viagens que tinha feito ultimamente, disse que precisávamos nos encontrar para ele me mostrar as fotos...Aquele papo furado... Esqueci-me de dizer. Cheguei lá às 21 horas. Como eu imaginara que meu marido iria comigo, havia separado um vestido preto, acima do joelho, com um grande decote na frente e atrás. Super sensual. Como ele iria comigo e éramos todos amigos, não vi nada demais em usar este vestido. Só que meu marido falou na ultima hora que não iria, então nem me toquei de procurar outra roupa.Fui com aquele vestido mesmo. No caminho, fiquei pensando se não estaria sendo muito ousada, usando aquele vestido sozinha. E, na verdade, eu tinha razão. O coroa, que se chama Marlon, não tirava os olhos do meu decote (claro que eu estava sem sutiã, não tinha como usar com aquele vestido) e quando eu me inclinava para pegar um salgadinho na mesinha em frente, ou para colocar lá a minha taça de vinho, eu acabava dando um lance enorme dos meus seios para quem estivesse ao meu lado. Aquilo estava me incomodando um pouco, mas o Marlon não parava de falar, entremeando seus casos de viagem com elogios falados bem baixinho ao meu ouvido. - Que seios maravilhosos você tem!!! - Pára com isso, Marlon...Alguém pode ouvir.... - Quem ouvir vai me dar inteira razão...Você é linda, mas hoje está simplesmente divina. Estou muito excitado com você ao meu lado, aspirando este seu perfume... Eu ainda não havia me tocado. Quando ele disse que estava excitado, incontinenti olhei para o pinto dele e pude perceber que ele não mentia. Havia um volume enorme, que ele procurava disfarçar com as mãos, sem muito sucesso. Ao ver que eu olhara, ele disse: - Viu que não é mentira? Você me tira do sério sempre...E hoje mais do que nunca...Vamos até a varanda, vamos quero te mostrar uma coisa? - Não sei, Marlon...Não sei... - Pois eu vou me levantar e te espero lá...Não me decepcione, venha! Dito isso, levantou-se e foi até a varanda do apartamento, de onde se podia ter uma vista belíssima da cidade. Não sei se por causa do vinho ou pela visão do volume nas calças dele, ou pela curiosidade feminina, o fato é que me levantei em seguida e fui até lá. Ele me esperava com um sorriso bem safado no rosto. - Eu tinha certeza de que você viria...Acha que não te conheço ??? Tinha certeza de que você não aguentaria... – O que você quer me mostrar?... - nada, minha querida...Conheço as mulheres, sei quando elas fazem coisas que até Deus duvida... E você é uma delas...Quero que você seja minha, hoje...Ta loco? Você é nosso amigo conhece meu marido...Você ta muito linda hoje e ficaria muito mais gostosa sem a calcinha, tira ela vai, deliciosa...Vou deixar você bem feliz hoje... - Marlon, pára com isso... - Você quer mesmo que eu pare? E ao dizer isso, aproveitando que a varanda estava pouco iluminada, pegou em minha mão e encaminhou-a ao seu pau. Senti uma vara grande, grossa e pulsante. Aquilo me desmontou...Parece que ele sabia que aquilo me deixava com um tesão incontrolável.... - então, quer que eu pare? Estou te dando a chance de ver isso tudo que está em suas mãos...Não só ver,deliciar-se com ele...Colocá-lo em sua boca...Sentir ele entrando em você....Quer que eu pare mesmo? Nossa... Aquele coroa sabia o que fazer em uma mulher. Ainda assim resisti. Ele voltou para a sala e eu fiquei mais um pouco na varanda, respirando fundo.Sentia que estava molhadinha Continuamos na reunião e numa ida ao toalete pensei no que Marlon disse e num lance de impulso tirei minha calcinha e coloquei na bolsa e depois sai....Estava, na verdade, deixando meu lado putinha aflorar...Sentia-me nua na presença dos meus amigos e muito excitada com a situação eu queria um caralho para mim, queria saciar-me... Quando deu meia noite, despedi-me e vi que ele fazia isso também. Descemos juntos no elevador. E ali mesmo ele já tentou me agarrar, e me beijar, empurrei ele enquanto sua mão entrava em meu decote e apalpava meus seios. Eu mal conseguia respirar... Felizmente o elevador chegou ao térreo. Descemos, fui pedir um táxi para ir embora logo dali e transar com meu marido. Tinha um evento ali perto e eu não conseguia nenhum. Então aparece Marlon e me oferece uma carona. Minhas pernas tremeram mais disse que não. Ele pediu desculpas pelo elevador, colocou a culpa no vinho que tinha tomado e aquela conversinhas chatas, garantiu que me levaria direto para casa. Entramos no carro dele e ele sem eu saber encaminhou-se para o motel mais próximo. No caminho, pôs aquela vara imensa para fora da calça, me oferecendo para chupá-lo. Fiquei Muda, Eu tava com medo de ele bater o carro com aquela insistência, apenas peguei com minha mão esquerda e fiquei fazendo movimentos como se fosse masturbá-lo. A mão direita dele, nem preciso falar, apesar de tirá-la ele insistia em colocá-la sobre minha perna avançando por debaixo do vestido agora estava em minha xoxotinha. Ele ficou louco quando viu que eu estava sem calcinha. Apertava os grandes lábios um contra o outro, enfiava um dedo e massageava meu grelinho. Confesso que quase gozei dentro do carro dele. Ao chegarmos ao motel, eu ainda tentei parar, mas ele nem se preocupou em guardar o pau,muito menos em tirar o dedo da minha xoxota. Ai Marlon Para.. ...Eu não posso....Eu não vou entrar ai..... Sou casada lembra...? Eu não vou dar pra você...,Ta muito gostosa esta sacanagem, mas pode esquecer....A moça da recepção apenas nos indicou qual o quarto que iríamos ocupar. Marlon era muito safado mesmo. Paramos na vaga do quarto, ele desceu e fechou a porta. Voltou ao carro, abriu a porta para mim e, mal sai, Deitou-me sobre o capô do carro, meus seios saíram pelo decote do vestido, Marlon aproveitou e chupou eles ao mesmo tempo que os mordiscavam. Eu falei ... - Marlon o que a gente ta fazendo... Pra parar e que ia ficar só nisto.Depois então ele enfiou sua cabeça entre minhas pernas por baixo do vestido e me deu uma chupada fenomenal eu tava delirando mas minha razão ainda não permitia dar pra ele. Eu ainda estava vestida, ele arrancou suas roupas rapidamente. Peito peludo, os pelos já ficando brancos, contrastando com a pele queimada de sol. E o caralho...Agora eu podia vê-lo integralmente...Grande, e grosso. Já estava totalmente duro sem me dar tempo para pensar ou dizer nada e antes que eu pudesse me arrepender, lançou-se sobre mim levantou meu vestido pegou aquela vara e esfregou entre minhas coxas e na minha xoxotinha , ai enviou em mim sem dó. Doeu, mas agüentei firme, até sentir que tudo já estava dentro de mim..Eu não acreditava que estava sendo comida por aquele Coroa. Ficamos algum tempo ali na garagem em cima do carro, ele naquele movimento de vai e vem. E ali ele ficou me bombando....Coisa deliciosa... Eu não parava de gemer e de provocar: - Então? Me come direito...Você falou tanto... Quero ver do que você é capaz... ...Anda...Mete, mete com força...Eu rebolava e gemia alto..-.ahhhhhhhhhhh....Que delicia....Não para....Estou gozando ..ahhh...ahhh..ahhhh.....ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh. Depois me levou para o quarto. Porta fechada, ele puxou meu vestido, pelos ombros me deixando completamente nua...Não agüentei, foi a gota dágua, Agarrei seu pinto e comecei a chupá-lo. - Isso, minha safadinha, minha putinha...Chupa este cacete, mostra como você é safada...ahhhh.....Chupa... Quero gozar em sua boca...Chupa mais.... Eu estava ajoelhada e chupava, agora com rapidez, enquanto minha mão o masturbava. A mão esquerda eu usava para apertar a bunda dele, ainda firme. Foi ai que ele deu um urro e gozou, enchendo minha boca de porra quentinha.Engoli tudo, levantei-me e beijei-o,...Ai pulei para a cama e o provoquei... - Você queria me arregaçar toda? Pois eu mal comecei , seu gostoso...Venha cá... Tenho mais pra você...Será que você agüenta???.. Ele agüentou. Devia ter tomado viagra ou outro comprimido qualquer. Nunca vi um coroa se recuperar tão rápido...Em menos de 15 minutos ele já estava em ponto de bala novamente. - Agora sou eu que quero ver se vc agüenta, sua putinha... E dizendo isso, me deu uma lambida na xoxota e veio com seu cacete para cima de mim. Papai e mamãe mesmo...Ele foi enfiando tudo de uma vez... Bombou algumas vezes, retirou, me pôs de quatro e enfiou na minha xotinha de novo, por trás (posição que eu adoro, se bem que cavalgar seja a minha preferida). Quero sair daqui arregaçada, você não me prometeu isso? Então...Me arregaça....Sou toda sua, hoje sou sua putinha...Que delicia....Estou gozando de novo....ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh.... Eu gozei, ele não. E,claro... Ele enfiou tudo e continuou a bombar...Meu deus...Ele parecia insaciável..Não gozava, conseguia segurar por muito tempo... Tive que pedir para ele acabar logo.Rindo, ele falou, vitorioso: - Então você desiste? Viu que eu consigo te arregaçar, mas você não consegue acabar comigo? - OK, você venceu... Você é realmente incrível,Marlon... Agora,por favor, goza que estou cansada e precisamos ir embora. Ele bombou mais algumas vezes e finalmente gozou, me enchendo de porra. Fiquei quase desfalecida por uns dez minutos na cama. Levantei-me, fui tomar um banho. Ele veio atrás de mim e, por incrível que pareça, já de pau duro de novo. Tentou começar algo, debaixo do chuveiro encostando seu pinto na minha bunda, mas eu o impedi. Prometi que outro dia a gente sairia, com mais tempo, eu deixaria ele me comer quantas vezes ele quisesse...Mas ali, naquele momento, eu não agüentava mais, estava com sono, e meu marido estava em casa me esperando... Ele concordou. Afinal, era um gentleman. Terminamos o banho, saímos e ele me deixou em casa. Eram 3:30 da madrugada. Pensei que encontraria meu marido acordado e preocupado, mas,felizmente, ele dormia pesado. Deitei-me, sem fazer barulho, mas não consegui dormir logo. Aquele coroa não me saia da cabeça. E o prazer que ele me proporcionou foi realmente incrível. Depois dizem que os coroas não sabem das coisas

Marcadores: , , , , , , , , , ,





0 Comentários:

Postar um comentário

revistasgratisfamosas@gmail.com

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial